o que você procura?
  • LIVRO_REVISTA-ESPIRITA-1863
  • LIVRO_REVISTA-ESPIRITA-VERSO

Revista Espírita - 1863 - Ano VI

  • Título: Revista Espírita - 1863 - Ano VI - Jornal de Estudos Psicológicos
  • Autor: Allan Kardec 
  • Tradutor: Julio Abreu Filho
  • Revisor: João Sergio Boschiroli
  • Páginas: 448
  • Idioma: Português 
  • Editora: EDICEL
  • ISBN: 9788592793210
  • Peso: 0,520 Kg
  • Dimensões: 14,00 x 21,00 X 3,00 cm
  • Capa: Simples

de R$ 37,00 por apenas

3 X sem juros de R$ 9,25

ou R$ 27,75 à vista

COMPRAR

Descrição

SAIBA MAIS SOBRE ESTE PRODUTO

REVISTA ESPÍRITA:

Allan Kardec, de janeiro de 1858 a março de 1869, portanto durante onze anos e quatro meses de trabalho intensivo, ofereceu-nos, ao vivo, toda a História do Espiritismo, no processo de seu desenvolvimento e sua propagação no século dezenove. Podemos acompanhar nestas páginas da Revue Spirite – Journal D’Études Psychologiques, passo a passo, o esforço ao mesmo tempo grandioso e minucioso do Codificador na construção metódica da Doutrina e na estruturação do movimento espírita. A História do Espiritismo se nos apresenta, assim, como uma forma de vivência que se auto fixou na escrita. Podemos senti-la e revivê-la no registro preciso das reuniões, das pesquisas, das comunicações espirituais e dos trabalhos vários da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, dos grupos familiares e dos Centros Espíritas, bem como das Sociedades estrangeiras a ela ligadas. Numerosas questões apenas afloradas nos livros da Codificação, que não podiam abranger tudo nem tudo esmiuçar, são amplamente tratadas na Revista, com todos os seus pormenores, e exaustivamente analisadas. 

A coleção da Revista Espírita é a mais prodigiosa fonte de instruções doutrinárias e informações sobre o Espiritismo.

ALLAN KARDEC:

Allan Kardec (Hyppolite-Léon-Denizard Rivail). Fundador da doutrina chamada espírita, nascido em Lyon em 3 de outubro de 1804, oriundo de Bourg en Bresse, departamento do Ain. Conquanto filho e neto de advogados, e de uma antiga família que se distinguiu na magistratura e no foro, não seguiu essa carreira; dedicou-se cedo ao estudo da ciência e da filosofia. Aluno de Pestalozzi, na Suíça, torna-se um dos discípulos eminentes deste célebre pedagogo, e um dos propagadores de seu sistema de educação, que exerceu grande influência na reforma dos estudos na França e Alemanha. Foi nesta escola que se desenvolveram as ideias que deviam colocá-lo mais tarde na classe dos homens de progresso e dos livres pensadores.